Dólar com. 5,321
IBovespa 0,55
06 de julho de 2020
min. 23º máx. 28º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 33 milhões
30/06/2020 às 17h40

Geral

Jovem com Covid-19 recebe alta do Hospital da Mulher após 45 após dias internada

Jovem de 18 anos com Covid-19 recebe alta do Hospital da Mulher após 45 após dias internada

Lislayne Sannyele Lima recebeu alta médica após ficar mais de um mês internada no HM - Marcel Vital/Ascom

Mais um dia emocionante foi vivido por profissionais e uma paciente da maternidade do Hospital da Mulher Dr.ª Nise da Silveira (HM), em Maceió. Lislayne Sannyele Lima, de 18 anos, é uma das muitas puérperas curadas após dar entrada na unidade hospitalar, com diagnóstico positivo para a Covid-19. Foram 45 dias de internação, dos quais, 35 foram na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e outros 10 na semi-intensiva.

Com quadro de febre, tosse seca, falta de ar, dor de cabeça e vômito durante quatro dias, ela procurou a Central de Triagem no Ginásio do Sesi e, ao passar pela consulta médica, precisou ser transferida, às pressas, para o Hospital da Mulher, no dia 15 de maio. Após três dias internada, a jovem, que estava no sétimo mês de gestação, precisou se submeter ao parto cesáreo da pequena Maria Isabelly.

Como nasceu de parto prematura, a criança, que testou negativo para o novo coronavírus, foi transferida para a Maternidade Escola Santa Mônica (MESM), onde segue internada na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI). Em um mês e 15 dias de vida, ela já conseguiu, com a ajuda da equipe multidisciplinar, ganhar 1,5 kg.

Emocionada, Lislayne Lima não conteve as lágrimas ao ver não só o marido, João Paulo Faustino, de 19 anos, que segurava um cartaz com a seguinte descrição: “Orgulho das mulheres da minha vida”, como também, alguns familiares, que a aguardavam, ansiosos, do lado de fora da unidade hospitalar. “Eu não tenho palavras pra agradecer a equipe que cuidou tão bem de mim durante esse tempo. Cheguei bem próxima da porta do céu, mas, consegui retornar. Isso é a maior prova que Deus existe e que Ele está o tempo todo guiando o nosso caminho”, refletiu ela, em tom emocionado, ao se despedir dos profissionais do hospital, que, inclusive, prepararam um enxoval, feito com todo carinho pelo grupo de apoio à maternidade do HM.

Em meio ao medo e a angústia durante esses 45 dias em que sua mulher esteve internada, João Paulo Faustino fez questão de elogiar o atendimento prestado pelos profissionais do HM. “Quero agradecer a toda equipe do hospital, sobretudo àqueles que estavam cuidando dela diariamente. O pessoal sempre estava passando o boletim médico e tendo um carinho enorme com toda nossa família. Eles são anjos em forma de gente. Se não fosse por eles, nada disso estaria acontecendo”, agradeceu o marido da paciente.

A médica obstetra Paula Viela Gherpelli, que participou do parto e acompanhou Lislayne durante o tempo em que esteve internada, disse que ela é um dos exemplos completamente imprevisíveis do novo coronavírus. Isso porque, a puérpera piorou muito ao longo das últimas três semanas e, de repente, o corpo começou a reagir bem ao tratamento.

“Estou muito feliz com essa alta hospitalar. São relatos de vida como esse que trazem inspiração, amor e coragem para o nosso cotidiano. Lislayne, assim como outras pacientes que já passaram pelo hospital e sobreviveram ao novo coronavírus, cria em mim uma esperança de continuar trabalhando no enfrentamento da Covid-19. A recuperação das mães e dos bebês tem sido fruto de muito empenho e dedicação de toda a equipe multidisciplinar”, destacou a especialista. 


Fonte: Ascom Sesau/AL

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]