Dólar com. 5,218
IBovespa 2,00
14 de agosto de 2020
min. 21º máx. 29º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel OMS minimiza risco de novo coronavírus entrar na cadeia alimentar
21/01/2020 às 11h00

Geral

Gafanhotos na Etiópia, Quênia e Somália ameaçam segurança alimentar

Os enxames sem precedentes em dimensão e potencial destrutivo ameaçam a segurança alimentar e podem se espalhar a mais países na região, alertou hoje a FAO

Os enxames sem precedentes em dimensão e potencial destrutivo que atingem a Etiópia, Quênia e Somália, ameaçam a segurança alimentar e podem se espalhar a mais países na região, alertou hoje a FAO. "A situação atingiu proporções internacionais que ameaçam a segurança alimentar de toda a sub-região.

A FAO está ativando mecanismos que permitirão avançar rapidamente para apoiar os governos na criação de uma campanha para lidar com esta crise", disse o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Qu Dongyu.

E acrescentou: "As autoridades locais já começaram a aplicar medidas de controle, mas em virtude da urgência da ameaça é preciso um apoio financeiro adicional da comunidade internacional de doadores para que tenham acesso às ferramentas e recursos necessários para a tarefa".

"A FAO está pronta para recorrer à sua experiência e facilitar uma resposta regional coordenada", prosseguiu Qu Dongyu.

O recente clima na África oriental criou condições para uma rápida e favorável reprodução de gafanhotos. Se não for controlado, o número de insetos poderá crescer 500 vezes até junho.

Os enxames, compostos por centenas de milhões de gafanhotos, podem percorrer 150 quilômetros por dia, devastando a subsistência rural para alcançarem os seus objetivos de se alimentarem e reproduzirem.

Um gafanhoto devora diariamente o seu próprio peso em comida: dois gramas.

Os enxames continuam a atingir o Quênia a partir da Etiópia e Somália e estão rapidamente atingindo o centro do país.

Na Etiópia os insetos estão constantemente a se deslocar para o sul, em direção ao Vale do Rift, o celeiro de pão do país.

A Etiópia e a Somália não assistem a enxames de gafanhotos do deserto desta dimensão há 25 anos, enquanto que o Quênia não enfrenta uma ameaça de gafanhotos desta magnitude há 70 anos.


Fonte: Notícias ao Minuto

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]