Dólar com. 3,888
IBovespa -1.98
23 de julho de 2019
min. 23º máx. 28º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Bolsonaro diz que apoia suspensão da tabela do frete
11/01/2019 às 18h00

Geral

Guardas estudam sobre violência e insegurança pública na sociedade

Professor Carlos Martins tratou de temas como racismo, homofobia e Direitos Humanos. - Pedro H. Santos/Ascom Semscs

Os alunos do Curso de Formação Básica e Adequação Legal ao Porte de Arma de Fogo da Guarda Municipal de Maceió tiveram, durante essa semana, aulas da disciplina Violência e Insegurança/Segurança Pública. O objetivo da disciplina é permitir que o aluno tenha a compreensão sobre a composição da sociedade. As atividades da matéria se encerram nessa sexta-feira (11). Durante as aulas, alguns assuntos tratados ganharam destaque, entre eles estão o racismo, homofobia, violência doméstica e noções da sociologia da violência.

Carlos Martins, professor e mestre em sociologia do crime, foi o responsável por ministrar as aulas para os agentes da Guarda Municipal. Ele comentou sobre a sua expectativa, em relação aos guardas, depois das instruções passadas acerca dos temas abordados durante a semana: “O respeito à pessoa e à diversidade de pessoas devem ser os valores que esses alunos têm que levar para uma ação prática. Esperamos que, a partir desse conhecimento que eles demonstraram assimilar, possam reproduzir na prática. De modo que, em uma sociedade que padece com medo da insegurança, a atuação desses agentes possa representar conforto, sensação de segurança e de respeito ao público alvo: o cidadão maceioense”.

A disciplina teve 40 horas/aula num período de cinco dias e foi lecionada na sede da própria GM. O guarda municipal Edmilson Santos avaliou o aprendizado passado aos alunos e a aplicabilidade da disciplina no cotidiano de trabalho de um agente de segurança: “A disciplina é de suma importância, já que trata o lado social em conjunto com a violência. Nós estamos vendo, sob o ponto de vista da sociologia, de onde e quando surgem a violência contra a mulher, a violência doméstica, o racismo, a homofobia, entre outros tipos de agressão. Fomos preparados para entender onde nasce e até onde vai a violência, para tratar com mais delicadeza temas como esses”.


Fonte: Ascom Semscs

Todos os direitos reservados
- 2009-2019 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]