Dólar com. R$ 4,132
IBovespa +1,58%
17 de janeiro de 2019
min. 25º máx. 31º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Contas públicas devem ficar negativas em R$ 102,385 bilhões
12/01/2019 às 12h00

Entretenimento

Família de Chorão, morto em 2013, briga na Justiça por dívida

Filho do cantor teria que pagar R$ 325 mil à empresa Promocom Eventos

Reprodução

Chorão, ex-vocalista do Charlie Brown Jr. que morreu em março de 2013 após uma overdose de cocaína, deixou uma dívida para o filho, Alexandre Ferreira Lima Abrão.

Segundo reportagem da "Veja São Paulo", em outubro de 2012, Chorão assinou um contrato com a empresa paranaense Promocom Eventos para a realização de doze shows. O cantor, então, recebeu adiantados R$ 300 mil mais R$ 25 mil para cada uma das três apresentações que fez. Caso cumprisse o contrato, Chorão embolsaria R$ 600 mil.

Em 2015, dois anos após a morte de Chorão, a empresa entrou na Justiça alegando que o contrato não previa acordo em caso de morte e que o espólio dele deveria devolver o que o músico recebeu adiantado, mais R$ 100 mil de multa. Em outubro do ano passado, a Justiça determinou que a família de Chorão devolvesse R$ 325 mil à empresa, no entanto, ambos os lados recorreram da decisão.

Caso cumprisse o contrato, Chorão embolsaria R$ 600 mil.

Em 2015, dois anos após a morte de Chorão, a empresa entrou na Justiça alegando que o contrato não previa acordo em caso de morte e que o espólio dele deveria devolver o que o músico recebeu adiantado, mais R$ 100 mil de multa. Em outubro do ano passado, a Justiça determinou que a família de Chorão devolvesse R$ 325 mil à empresa, no entanto, ambos os lados recorreram da decisão.

Ao site R7, Thaís Lima, primeira mulher de Chorão e mãe de Alexandre, disse que a empresa veio com uma cobrança sem prova de pagamento.

"Eles perderam uma primeira ação. Entraram com outra novamente, e nesse caso, parece que a juíza não apreciou a contestação nesse sentido, porque foi alegado a mesma coisa do que na primeira, porque não houve prova de que houve pagamento. Não é que a família não quer pagar, a questão é que não tem recibo, não tem contrato, não tem nada", afirmou ela.


Fonte: Notícias ao Minuto

Todos os direitos reservados
- 2009-2019 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]