Dólar com. 3,888
IBovespa -1.98
19 de agosto de 2019
min. 21º máx. 28º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel ProUni: Não matriculados têm até hoje para pedir bolsas remanescentes
11/02/2019 às 11h00

Economia

Associação esclarece alta de preços do gás natural nos postos alagoanos

Abegás observa que distribuidora alagoana não reajustava margem sobre o metro cúbico há 16 meses

Alta dos preços cobrados pela Petrobras teria provocado aumento nos postos de combustíveis - Luiz Eduardo Vaz/Agência Alagoas

A Associação Brasileira de Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) emitiu na quinta-feira (7) uma nota técnica sobre a variação de preços do produto em Alagoas.

De acordo com a nota, o fator determinante para a elevação do preço do gás natural veicular (GNV) verificado nos postos de combustíveis do Estado no último ano foi o aumento praticado pela entidade supridora do produto, a Petrobras, nesse período.

A Abegás destaca ainda que a distribuidora alagoana de gás, a Algás, não promovia um reajuste em sua margem de distribuição desde o dia 22 de agosto de 2017. Essa margem foi reajustada em apenas R$ 0,037 (pouco mais de três centavos) por metro cúbico no dia 1º de fevereiro deste ano, 16 meses após o reajuste anterior.

Abaixo, a nota copleta da Abegás:

Nota de esclarecimento sobre preços de GNV em Alagoas

1-  O preço do gás natural praticado pelos postos de combustível é formado pelas seguintes componentes:

•  Preço do Gás do supridor (PETROBRAS);

•  Margem de Distribuição da ALGÁS

•  Margem dos Postos de Combustíveis;

•  Tributos.

2-  O aumento registrado nos últimos 12 meses no valor do preço do GNV dos Postos de Combustíveis (data base de 01/02/2019) deve-se, sobretudo, ao aumento do Preço do Gás praticado pelo supridor (PETROBRAS).

3-  De fato entre 1º de fevereiro de 2018 e 1º de fevereiro de 2019 o GNV nos Postos aumentou cerca de R$ 0,68/m³.

4-  Desde 1 de janeiro de 2019 a componente Preço do Gás da PETROBRAS passou a ser um fator ainda mais crítico para o crescente aumento do Preço do Gás, visto que a PETROBRAS passou a praticar uma nova política de Preços.

5-  Sendo a PETROBRAS praticamente o único supridor de Gás Natural do Brasil, a ALGÁS não tem alternativa, no momento, a não ser adquirir o Gás Natural da PETROBRAS;

6-  A Margem da ALGÁS não sofria alteração desde 22 de agosto de 2017 e em 1º de fevereiro de 2019, houve um reajuste na sua margem de apenas R$ 0,037/m³.

7-  Assim, o aumento do preço do GNV nos Postos de Combustíveis pode ser atribuído ao aumento do Preço do Gás da PETROBRAS acrescido do aumento da Margem dos Postos de Combustíveis, além do aumento de R$ 0,037/m³, que se refere ao reajuste na sua margem de apenas R$ 0,037/m³ realizado somente após 16 meses.

8-  Mesmo com o reajuste, cabe ressaltar que o GNV continua a proporcionar o melhor custo-benefício entre os combustíveis automotivos, sendo, em média, 36% mais econômico que a gasolina, e 42% em relação ao etanol, quando considerados fatores como o rendimento e o custo por quilômetro rodado, conforme tabela na sequência:

Combustível

Rendimento (Km/l ou m³)

Preço ao consumidor *

Custo por Km rodado (R$/Km)

Economia do GNV

Gasolina

10

R$ 3,87

R$ 0,39

36%

Etanol

7

R$ 2,97

R$ 0,42

42%

GNV

14

R$ 3,45

R$ 0,25

-

* Fonte: Pesquisa de preços em postos na cidade de Maceió, em 05/fev/2019.

9-  Importante esclarecer que, mesmo após o reajuste decorrente da alta no preço da molécula, as tarifas da Algás permanecem competitivas diante da concorrência dos combustíveis ofertados pela Petrobras, e que o desempenho econômico aqui demonstrado reflete apenas valores de mercado no momento e que os preços de todos combustíveis oscilam com as circunstâncias de suprimento e/ou de mercado gerando desempenho mais favoráveis, ou menos, em cada situação.

10-  A Abegás destaca a necessidade de o País criar condições para aumentar a concorrência na oferta de gás natural. Para isso é preciso adotar medidas que garantam o acesso dos agentes à infraestrutura de escoamento, processamento, terminais de regaseificação e de transporte.

11-  É o aumento de novos produtores ampliando a competição na oferta de molécula no mercado brasileiro que irá permitir que o gás chegue aos consumidores em condições ainda mais competitivas.

Abegás | 07/02


Fonte: Agência Alagoas

Todos os direitos reservados
- 2009-2019 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]