Dólar com. 5,366
IBovespa -1,18
27 de setembro de 2020
min. 22º máx. 27º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Bolsonaro recebe alta após cirurgia para retirada de cálculo na bexiga
28/08/2020 às 14h00

Cultura

Festival de cinema levanta debate sobre urgência da defesa de direitos durante a pandemia

Entretodos - 13º Festival de Filmes Curtos e Direitos Humanos acontece de 13 a 19 de setembro, em formato on-line

O Entretodos - 13º Festival de Filmes Curtos e Direitos Humanos, reconhecido como uma importante plataforma de valorização da cultura, educação e difusão dos direitos humanos, nesta edição precisou se reinventar. O evento, que acontece de 13 a 19 de setembro, terá transmissão exclusivamente on-line no site do Festival (www.entretodos.com.br) e na plataforma SPCINEPLAY. O evento é realizado pela Prefeitura de São Paulo, Spcine e ESTATE Produções.

O evento promove reflexões sobre a importância da garantia de direitos para toda a sociedade, discutindo os direitos humanos de forma artística e transversal, não apenas didática. Para isso, utiliza os filmes para inspirar a sociedade nos assuntos relacionados aos direitos humanos. Em um momento que muito se discute a importância da democracia, da cultura e do conhecimento, é fundamental a disseminação de conteúdos claros e de qualidade sobre os diversos assuntos que mais impactam diretamente a vida dos brasileiros.

Entre os filmes que participam da Mostra Competitiva (http://bit.ly/MostraENTRETODOS13) do Festival estão alguns que abordam o momento de pandemia vivido pelo mundo, como o francês "De Façade" (Fachada), que conta a história de um casal de namorados em que um é trabalhador de serviços de coleta de resíduos e está na rua e o outro é professor universitário, protegido em casa. O filme fala dos desafios da distância por casais que passam meses sem se ver. Já o filme húngaro "Don't Come Home this Year" (Não volte para casa este ano), trata da expulsão de pessoas do Leste pela Itália, um filme feito com vídeos de celular com as pessoas atravessando a fronteira e outras dentro de casa. Um filme brasileiro que retrata o tema é "Me dá um abraço", apresentando diversas situações de quarentena em casa, trata-se de uma autoficção feita por um grupo de jovens atores.

Outros destacam o impacto das desigualdades sociais na garantia ou falta de acesso aos sistemas de direitos. Entre eles, "Liberdade é uma palavra" feito por mães na ala de maternidade de um presídio. O filme é um exemplo de como o sistema prisional trata de forma distinta os acusados. Enquanto alguns presos políticos são liberados para cumprir pena em casa, mães e crianças estão em presídios, correndo ainda mais risco de se contagiar com o novo coronavirus.

Todo ano, o Festival realiza sessões em presídios masculinos e femininos. Nesta edição, a ação acontece com algumas adaptações. A curadoria capacitou servidores dos presídios para a realização das apresentações e debate. Com isso, estes serão os únicos locais com os filmes exibidos em público.

Para a Mostra Competitiva foram selecionados 34 filmes curtos, que serão exibidos durante a semana do Festival. O anúncio dos vencedores acontece no dia 19 de setembro, na cerimônia de encerramento do Festival pela plataforma Zoom redirecionada pelo Youtube e site. Serão distribuídos prêmios de até R$ 5.000,00.

O festival é gratuito e conta com a participação de diretores de todo o mundo. A curadoria do evento tem o cuidado de selecionar filmes curtos que promovam o debate sobre diretos humanos de forma transversal como participação social, direito à moradia, à vida, à igualdade social, orientação sexual, processos migratórios, direitos da juventude, idosos, crianças e adolescentes, pessoas com deficiência, ativismo político, ambiental entre outros.

"Devido à pandemia, o festival este ano será transmitido em plataformas digitais, não em salas em periferias, escolas públicas, e outros locais dos quais costumávamos e adorávamos fazer", explica Jorge Grinspum, coordenador do Entretodos.

Além dos jurados técnicos haverá um Júri Popular. As pessoas poderão votar no melhor filme curto online no site do Festival. O mesmo filme poderá ser premiado por ambos os júris - Oficial e Popular. O corpo de Jurados é responsável pela atribuição e seleção dos filmes premiados nas categorias temáticas equivalentes às suas sessões.

Destaque
Outro ponto importante que o Festival pretende mostrar para a sociedade, é a relação de crianças e adolescentes com o audiovisual. O Festival traz também a Mostra Moçada, (http://entretodos.com.br/mostra) com caráter Infanto-Juvenil e que pela primeira vez na história do evento será competitiva. Serão premiados os melhores filmes nas seguintes categorias: Melhor Curta Infantil; Melhor Curta Juvenil; Melhor atuação (troféu / prêmio não-remunerado) o objetivo é incentivar atores menores de 18 anos.

"As crianças e jovens possuem uma proximidade grande com o audiovisual. Fazem parte de gerações que praticamente já nasceram com equipamentos eletrônicos às mãos. Tem oportunidade de assistir filmes de diversos formatos e origens e muitos deles até podem ter mais facilidade com ferramentas de edição e produzir seu próprio filme. Com isso, queremos estimular que eles conheçam mais o universo dos filmes curtos, uma possibilidade de produção que pode estar ao alcance deles", afirma Manu Sobral, curadora do Festival.

O Entretodos está em:
Site: www.entretodos.com.br
Instagram: www.instagram.com/festivalEntretodos/?hl=pt-br
Youtube: www.youtube.com/channel/UCvncN3CHyYFljJ78gVxB-4Q
Spotify: open.spotify.com/user/vr811wiiv5zldji20malqczeb
Facebook: www.facebook.com/festivalEntretodos/



Fonte: Assessoria

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]