Dólar com. 5,386
IBovespa 1,13
30 de maio de 2020
min. 24º máx. 27º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Alagoas e BNDES lançam edital do leilão da concessão dos serviços de água e esgoto
17/05/2020 às 14h52

Blogs

As dores nossas de cada dia


Estava hoje pensando nos desdobramentos sofridos que esse vírus vem causando...dentro de casa se multiplicam os estados ansiosos, fora de casa o absoluto abandono. Dores invisíveis afloram aos nossos olhos e dão, em mim e acredito que na maioria das pessoas, uma tristeza tão grande, que chega a machucar. Os animais de rua estão sem comida, sem água com os bares e restaurantes fechados, onde eles pegavam seu alimento. Protetores de animais sem poder sair e cuidar deles, os protetores eram seu único alento. Pessoas em situação de rua sem poder ter, neste momento, um auxílio efetivo para não morrerem de fome. Pessoas que não podem ganhar seu sustento porque não podem sair de casa. O vírus é letal e o sistema de saúde precário. Os riscos são tantos que assustam as pessoas que desejam preservar a vida, mas precisam do básico para sua sobrevivência.

 O mundo fora das nossas casas está dolorido, um machucado sensível sem um curativo eficaz. Tudo está tão triste que acabo por ver as dores emocionais como naturais nesse instante, todas elas. Não existe, no agora, transtornos e emoções que não sejam profundamente normais e esperadas. Todos os medos, angústias, sentimentos, sensações são muito naturais, mas isto não quer dizer que não se precise pedir ajuda quando começar a incomodar. 

Quando o Transtorno Obsessivo Compulsivo fizer você limpar o que já está limpo e os pensamentos intrusivos não deem paz; quando o medo que surge no Transtorno de Pânico lhe paralisar; quando a ansiedade do Transtorno Ansioso não lhe permitir dormir, nem conciliar os pensamentos; quanto a tristeza profunda típica da Depressão não permita que você levante a cada dia ou pare de chorar. É normal que um Transtorno de Ansiedade recrudesça, no momento que estamos vivendo, para quem já tem o diagnóstico e  é natural que eles surjam em quem nunca teve.

 Quando isto acontecer procure ajuda, ninguém precisa passar por um acúmulo de dificuldades em um período difícil. Psiquiatras e psicólogos continuam atendendo on line e estão orientando e dando suporte a novos e antigos pacientes. Não fique só, não sofra os processos ansiosos calados, expressem, falem, tudo tem uma solução viável e plausível. Nem sempre temos que arrancar nossa força a fórceps, podemos ter uma caminhada suave quando pedimos socorro a quem tem instrumentos para resolver.

 No mais, aceite as dores que o vírus nos trouxe, são inevitáveis, somos seres com sentimentos, nos compadecemos do mal que existe no mundo e, a grande solução para acalmar o coração, é fazer a sua parte. É lugar comum, eu sei, mas quando fazemos o que podemos para ajudar, nossa alma entra em estado de repouso. Isso não tem preço.


Psicóloga Meg Oliveira por Meg Oliveira

Psicóloga Clínica, pós-graduada em Gestalt Terapia. Formação em Vegetoterapia, Psicoterapia Breve e Massoterapia. Atuando há 28 anos como Psicóloga Clínica. Procuradora aposentada do Poder Judiciário.

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]