Dólar com. 5.7446
IBovespa -2.72
31 de outubro de 2020
min. 24º máx. 28º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Falta de manutenção contribuiu para acidente aéreo que matou Boechat
19/09/2020 às 21h00

Blogs

Convenções do Covidão

Para refletir

Não há nada mais inútil que discutir política com políticos. (Salazar)

Convenções do Covidão

Foi impressionante a irresponsabilidade dos dirigentes partidários em Maceió e cidades do interior no tocante a realização das convenções para escolha dos candidatos à prefeitos e vereadores. Apesar da publicação das convocações frisarem que “respeitariam o distanciamento social, o que vimos foi na verdade um absurdo e inaceitável ajuntamento de candidatos, eleitores e curiosos, sem nenhum respeito às determinações de saúde. Tudo foi uma festa regada a discursos medíocres e hipócritas de sempre, abraços e até beijinhos, provavelmente cheios de vírus contaminantes. A coisa foi tão absurda que ouvi de um infectologista: “Poderemos ter muitos candidatos afastados de suas campanhas atacados pelo Covid 19. Bem empregado para esses irresponsáveis.  

Os dízimos do Diabo

Os dez maiores inadimplentes com a União a desenvolver atividades religiosas devem R$ 382,3 milhões aos cofres públicos. A maior parte dos débitos devidos pelas organizações religiosas estão ligadas a contribuição previdenciária – tributo da qual passam a ser definitivamente isentas após a sanção da lei 14057.

A lista está presente no site da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), ligada ao Ministério da Economia. A maior devedora entre as entidades religiosas ativas é a Associação das Famílias para Unificação e Paz Mundial Brasil, ligada à Igreja da Unificação do reverendo sul-coreano Sun Myung-Moon, morto em 2012. A associação cristã deve R$ 99,2 milhões à União, em débitos não especificados. Edir Macedo, Valdemiro Santiago, RR Soares, são alguns dos famosos que fazem parte da lista beneficiada por Bolsonaro.

Rui consagrado

O prefeito Rui Palmeira deixará a Prefeitura de Maceió como o administrador que realizou o maior número de obras em todos os bairros da capital. Prometeu e está entregando uma “Nova Maceió”, à custa de muitos esforços e sob fogo cerrado de setores que fizeram tudo para atrapalhar sua administração, a começar pelo Governo do Estado, Tribunal de Contas e Assembleia Legislativa. Montou uma boa equipe com destaque para a Saúde José Thomaz Nonô; Reinaldo Braga (Gestão), Eliane Aquino (Comunicação); Antônio Moura, (SMTT); deu as diretrizes e colheu resultados satisfatórios. Vai agora para um merecido descanso, para ressurgir em 2022 com uma candidatura majoritária (governador ou senador).

O enigma de Arapiraca

 De repente aconteceu o inesperado na cidade de Arapiraca, o segundo maior colégio eleitoral do estado. O que parecia um fato tranquilo e resolvido se transformou em um grande pesadelo para o supremo maestro do MDB, senador Renan Calheiros, como também para o filho governador. Rompendo com uma tradição de aliança e  dependência política de décadas, o vice-governador Luciano Barbosa, em ato de rebeldia considerado extremo, rompeu todos os laços com seus mentores e lançou sua candidatura à Prefeitura de Arapiraca, contrariando a autoridade do velho senador que desejava impor sua vontade, mais uma vez, manobrando o xadrez político à sua maneira e em benefício  de seus planos para 2022.

Vingança arquitetada?  

A implosão da convenção do diretório de Arapiraca ainda é um enigma a ser desvendado. Ao fechamento dessa coluna o imbróglio criado pelo vice-governador ainda não havia sido desvendado. Porém com certeza, a judicialização do problema já é coisa certa. Duas possibilidades no ar: Luciano Barbosa candidato e desmoralização de seus opositores ou MDB sem candidatos.

Quanto aos motivos que levaram ao rompimento do vice-governador com os Calheiros vários são levantados. O de maior consistência seria uma profunda mágoa guardada desde que sua filha foi presa, pela Polícia Federal, acusada de atos de corrupção. Aos mais íntimos Luciano não escondia seu constrangimento e aguardou o momento certo para dar o troco.

Vingança é um prato que se come frio.

Calendário eleitoral Eleições 2020

A seguir o Calendário Eleitoral a ser cumprido por coligações, partidos e candidatos até as eleições.

26 de setembro: Último dia para registro das candidaturas; início do prazo para que a Justiça Eleitoral convoque partidos e emissoras de rádio e TV para elaboração do plano de mídia. 

Após 26 de setembro: Início da propaganda eleitoral, inclusive na internet. 

9 de outubro: Início da propaganda gratuita em rádio e televisão.

27 de outubro: Divulgação de relatórios pelos partidos, coligações e candidatos discriminando os recursos recebidos do Fundo Partidário, do Fundo Especial de Financiamento de Campanha e outras fontes, bem como os gastos realizados. 

15 de novembro: 1º turno das eleições 

29 de novembro: 2º turno das eleições

Benedito de Lira pode encomendar o terno. Será o prefeito da Barra de São Miguel com a maior votação da história do município.

Atenção TRE: as malas de dinheiro já estão circulando à luz do dia (ou no escuro das noites).

Logo começa o Horário Eleitoral. Tirem os filhos menores das salas, por favor.


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]