Dólar com. 5,366
IBovespa -1,18
27 de setembro de 2020
min. 22º máx. 27º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Bolsonaro recebe alta após cirurgia para retirada de cálculo na bexiga
04/09/2020 às 19h34

Blogs

Eleições em Maceió: O embate começou

O entrevistado desta semana é o deputado estadual Davi Davino

Para refletir: “O maior castigo para aqueles que não se interessam por política é que serão governados por aqueles que gostam”. (Arnold Toynbee).

Estamos nesta edição publicando a última entrevista com os principais pré-candidatos à prefeitura de Maceió. O nosso convidado desta semana é o deputado estadual Davi Davino, jovem parlamentar que vem se destacando com uma atuação muito positiva e grande aceitação por parte do eleitorado. Apesar de muito jovem tem como característica sua movimentada articulação, principalmente nos meios sociais e nas camadas mais carentes.  

Nascido em 01 de outubro de 1987, Davi Davino Filho é filho do vereador Davi Davino e da empreendedora social Rose Davino. Casado com Carolina, é pai de Davi Neto e Laís. Inspirado pela trajetória política e social de seus pais e pelo espírito empreendedor de seu avô, João Davino, Davi Filho já consolida sua posição de liderança em nossa capital. Aos 32 anos, filiado ao Progressista, está exercendo seu segundo mandato de deputado estadual, após ter obtido quase 40 mil votos dos alagoanos, metade dos quais conferida pelo eleitorado maceioense. É um dos mais destacados políticos da sua geração, tendo direcionado sua ação parlamentar para a defesa das causas relacionadas à saúde, ao meio ambiente, à juventude, ao bem-estar social, à cultura, ao esporte e lazer.

O que motivou para encarar o desafio de uma pré-candidatura a prefeito de Maceió?

Davi Filho – Normalmente as candidaturas em Maceió nascem nos palácios. Os poderosos escolhem alguém que eles sabem que vão defender seus interesses e o colocam como candidato para tudo permanecer do jeito que está. No meu caso foi bem diferente. Eu tenho uma história com a cidade, trabalho desde os 16 anos. Na Funbrasil, fundação criada pela minha mãe, já realizamos mais de 400 mil atendimentos aos maceioenses. Meu pai, de quem tenho muito orgulho de carregar o nome, é vereador e junto com ele conheci cada rua, cada beco dessa cidade. Costumo dizer que o meu gabinete como deputado são as ruas. Eu conheço as pessoas e as pessoas me conhecem. E nessas muitas andanças pela cidade eu sempre ouvia “Davi, por que você não se candidata a prefeito?”, “Davi, o prefeito nem sabe que a gente existe”, “Eu queria um cabra que nem você na prefeitura”, “Tá faltando gente da gente lá na prefeitura Davi”. Foram muitos pedidos e palavras de incentivo. Por outro lado, eu sou indignado com a forma que tratam o maceioense, não posso ficar de braços cruzados vendo que os anos passam e os problemas permanecem, e percebi que como deputado não consigo fazer nem 10% do que eu sonho para o povo de Maceió, me sinto de mãos atadas. Eu quero poder fazer mais e sei como fazer porque conheço Maceió e seus problemas como a palma de minha mão. Chegou a vez da nossa gente.

Uma campanha política nem sempre é marcada por ações éticas e discussões propositivas. Como o senhor irá reagir às provocações, ataques e até fake news?

Davi Filho – Quem me conhece sabe que sou sério, ético, transparente. Gosto de ouvir, debater, aprender. Então, podem ter certeza que a minha campanha vai ter a minha cara: propositiva, com participação ativa da nossa gente. O que me interessa é construir junto com o povo de Maceió um futuro melhor para a cidade, apresentar ideias inovadoras para superar velhos problemas. Fake News é crime e quem fizer vai ter que responder à justiça.

Falando em pandemia, a campanha deste ano vai ser atípica, com muitas restrições. Como o senhor tem se preparado para isso?

Davi Filho – Infelizmente a pandemia escancarou ainda mais o abismo social que existe no Brasil e em especial em Maceió. Mais uma vez a população mais carente foi a principal prejudicada, muitas vidas foram perdidas, uma realidade extremamente dolorosa. Diante de um cenário desse precisamos ter muita responsabilidade na campanha, seguir os protocolos de segurança para proteger a todos. Pra candidato que só faz campanha do gabinete vai ser mais fácil do que pra mim que estou acostumado com as ruas, o contato, o olho no olho. Mas vamos utilizar a tecnologia para ouvir e conversar com a população. Tenho certeza que seremos milhões de Davis nas redes sociais.

Estamos chegando próximo ao período das convenções partidárias e da montagem da chapa majoritária. Qual o perfil de sua coligação e do seu candidato a vice?

Davi Filho – Nesse momento tão difícil do Brasil a gente tem que construir pontes, juntar o máximo possível de forças pra tirar o país desse buraco. E a mesma coisa tem que acontecer aqui em Maceió. Estamos construindo uma grande aliança em torno de ideias e projetos que transformem de verdade a vida de nossa gente. É claro que o meu vice será alguém alinhado com esse pensamento. Sempre tive um bom diálogo com as mais diversas correntes políticas e hoje tenho boa interlocução tanto com o governo federal quanto com o governo estadual. Me sinto preparado pra liderar essa mudança que Maceió precisa. Agora, eu quero reafirmar que as alianças políticas são muito bem-vindas, mas a principal aliança é com o nosso povo.

Uma vez eleito prefeito de Maceió, qual o maior desafio a ser enfrentado? Quais as prioridades?

Davi Filho – Hoje no Brasil ainda morrem em média mil pessoas por dia vítimas do coronavírus. Aqui em Maceió, graças a Deus, já conseguimos reduzir consideravelmente esse número. Mas se antes da pandemia a vida em Maceió já estava bem difícil pra milhares de pessoas, agora ficou ainda pior. São milhares de desempregados, o turismo e o comércio vivem seu pior momento. O meu primeiro desafio será liderar essa retomada econômica e social da nossa cidade, priorizando os que mais precisam. Mas não podemos esquecer que Maceió tem outros grandes e históricos problemas: longas filas no atendimento da saúde, faltam creches para as crianças, o saneamento chega para poucos, nossa gente se espreme no transporte público, só para citar alguns exemplos. O desafio é enorme, mas a vontade de fazer é maior ainda.

Qual seria o perfil de uma eventual gestão de Davi Filho na prefeitura?

Davi Filho – Acho que a minha grande missão é transformar a Prefeitura de Maceió em uma prefeitura que olhe, sobretudo, para as pessoas que mais precisam. E pra cumprir essa missão vou reunir os melhores quadros, gestores com perfil técnico, mas também com olhar social. Como deputado sempre fiz uma política de corpo a corpo, próximo à população. Como prefeito isso vai continuar, pode ter certeza: o meu gabinete serão as ruas de Maceió. 

Calendário eleitoral Eleições 2020

A seguir o Calendário Eleitoral a ser cumprido por coligações, partidos e  candidatos até as eleições .

31 de agosto a 16 de setembro: Realização das convenções partidárias para definição de coligação e escolha dos candidatos. As convenções poderão ser por meio virtual. 

26 de setembro: Último dia para registro das candidaturas; início do prazo para que a Justiça Eleitoral convoque partidos e emissoras de rádio e TV para elaboração do plano de mídia. 

Após 26 de setembro: Início da propaganda eleitoral, inclusive na internet. 

9 de outubro: Início da propaganda gratuita em rádio e televisão.

27 de outubro: Divulgação de relatórios pelos partidos, coligações e candidatos discriminando os recursos recebidos do Fundo Partidário, do Fundo Especial de Financiamento de Campanha e outras fontes, bem como os gastos realizados. 

15 de novembro: 1º turno das eleições 

29 de novembro: 2º turno das eleições

       


Pedro Oliveira por Pedro Oliveira

Jornalista e escritor. Articulista político dos jornais " Extra" e " Tribuna do Sertão". Pós graduado em Ciências Políticas pela UnB. É presidente do Instituto Cidadão,  membro da União Brasileira de Escritores e da Academia Palmeirense de Letras.

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]