Dólar com. 5,321
IBovespa 0,55
06 de julho de 2020
min. 23º máx. 28º Maceió
pancadas de chuva
Agora no Painel Hospital Regional do Norte abre as portas para casos da Covid-19 nesta terça-feira (07)

Blogs

Panelaços espontâneos contra Bolsonaro

18.03.2020 às 12:09


"O Haití é aqui..."

Jair Bolsonaro quando chegava ao Palácio do Alvorada, na noite de segunda-feira (16),  foi interpelado por um imigrante haitiano. O vídeo rapidamente se espalhou pelas redes e mostra o presidente  confuso. Acostumado a encontrar ali uma claque só com apoiadores, ficou surpreso com a crítica. “Você está entendendo”, disse o rapaz. “Estou falando brasileiro. Bolsonaro, acabou. Você não é presidente mais.” No dia seguinte a hashtag estava no topo dos trending topics, do Twitter: #BolsonaroAcabou. À noite, espontaneamente, pelo menos seis capitais registraram panelaços contra o presidente — São Paulo, Rio, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre e Recife. 

 Histeria x Calamidade pública

A reação do presidente foi concluir que seu ministro da Saúde está provocando histeria na população. Ele cobra de Luiz Henrique Mandetta que não tenha defendido em público sua decisão de participar das manifestações pró-governo, no domingo.  O perfil  técnico de Mandetta parece incomodar cada vez mais o núcleo ideológico. (Folha) Entretanto, se por um lado o presidente se queixa do que chama histeria, por outro ele atua. Ontem à noite, Bolsonaro pediu ao Congresso Nacional que reconheça estado de calamidade pública. 

Enquanto isso 

Economistas das linhas ideológicas cobram do governo ampliação do gasto público com foco no trabalhador informal — (representam 41% dos ocupados). E haja crise. 


Com informações Poder 360 e G1

Postado por Painel Político

Bolsonaro considera cuidados com pandemia "uma histeria"

17.03.2020 às 12:00


Na contra mão da sensatez

Com a pandemia provocada pelo novo coronavírus a pleno vapor no mundo, o presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem (16) que vê nas precauções uma mobilização contra seu governo. “Se a economia afundar”, afirmou em entrevista a José Luiz Datena, da rádio Bandeirantes, “acaba o governo. Há disputa de poder nisso aí.” Em geral simpático ao presidente, Datena o pressionou sobre a decisão de cumprimentar pessoas nas ruas, durante as manifestações governistas de domingo. “Estou sozinho num canto apanhando de todo mundo”, explicou. “Tenho obrigação moral de saudar o povo que ficou na frente do Palácio do Planalto. Se me contaminei, é responsabilidade minha. Está havendo uma histeria.” Bolsonaro foi enfático. “Se resolvi apertar a mão do povo, é um direito meu.” 

Desgaste em Brasília

Nos bastidores do Planalto, a leitura é que Bolsonaro tenta minar o trabalho de Luiz Henrique Mandetta, após o Ministro da Saúde se apresentar junto a João Dória, governador de São Paulo, para falar da pandemia. Enquanto ignora Mandetta, Bolsonaro vem se aconselhando com Antonio Barra Torres, um contra-almirante da reserva que está no comando da Anvisa. 

Estratégia Econômica

Enquanto Bolsonaro contrariava Mandetta,  Paulo Guedes, anunciava um pacote emergencial de R$ 147,3 bilhões para encarar o impacto da pandemia. Em grande parte, não há dinheiro novo, mas antecipações e atrasos. A segunda parcela do décimo terceiro de aposentados e pensionistas será adiantada para maio — R$ 23 bi — e, o abono salarial, para junho — R$ 12,8 bi. Haverá reforço do Bolsa Família, e valores não sacados de PIS/Pasep serão transferidos para o FGTS de forma que possam ser sacados. O governo vai se abster da cobrança de alguns tributos. Vai adiar o pagamento do FGTS pelas empresas por três meses (R$ 30 bi), do naco da União do Simples Nacional (R$ 22,2 bi), reduzirá pela metade as contribuições para o sistema S pelo mesmo período. Guedes atacou o Congresso, se queixando de a privatização da Eletrobrás não ter sido ainda autorizada. 

Postura duramente criticada

Os principais jornais do país repudiaram a postura de Bolsonaro em relação ao corona virus e criticaram sua ida ao encontro de manifestantes no último domingo (15). 

Para o "Estadão" o "presidente foi tão gritantemente irresponsável que custa a crer que não soubesse o que fazia. E, se sabia, o fez de caso pensado: para ele, a saúde dos brasileiros é irrelevante, bem com os impactos econômicos e sociais tremendos da quarentena a que o País começa a ser submetido para tentar frear o avanço da covid-19. A única coisa que interessa a Jair Bolsonaro é seu projeto de poder, que está acima do Brasil e de todos os brasileiros.”

Para a "Folha" “a atitude estúpida de ir ao encontro de sua diminuta seita de extremistas neste domingo (15), em Brasília, indica que o país não contará com o chefe de Estado na condução da resposta à maior urgência humanitária em décadas. Pelo contrário, Jair Bolsonaro ameaça tornar-se obstáculo à extraordinária coordenação de esforços e recursos necessária para mitigar o impacto que o espalhamento da Covid-19 exercerá no sistema de saúde, no bem-estar de dezenas de milhões de brasileiros e na economia, duramente atingida.”

Para o Globo "o  tamanho da falta de sensatez de Bolsonaro, no plano pessoal, pode ser medido pelo fato de que, também no domingo, foi informada mais uma contaminação pelo coronavírus na comitiva que viajou com ele aos Estados Unidos. 

Com informações de Folha de São Paulo, Veja online, G1, Agência Estado e Valor Econômico

Postado por Painel Político

Nos EUA, Bolsonaro afirma que houve fraude nas eleições de 2018

10.03.2020 às 11:46


Turistando

Ontem(9), em Miami,  Jair Bolsonaro e a Primeira Dama visitaram o ateliê do pintor Romero Britto. O presidente ensaiou umas pinceladas numa tela antes de posar para fotos com senadores republicanos e com o ex-piloto e campeão de Fórmula 1, Emerson Fittipaldi. Enquanto "turistava", seu twitter dava destaque sobre uma polêmica atração do Fantástico, apresentada pelo Dr. Dráuzio Varella. O presidente afirmou ainda que o mundo está, segundo ele, superdimensionando o poder do coronavirus.

Fraude Eleitoral

Reunido com um grupo de empresários brasileiros, Bolsonaro afirmou ter vencido as eleições de 2018 no primeiro turno.  "Vou mostrar brevemente que fui eleito no primeiro turno. No meu entender houve fraude", afirmou. Enquanto Bolsonaro desqualificava  o pleito de 2018 a economia desmoronava com queda recorde da Bolsa de Valores e mais uma alta considerável do dólar.

Crise interna e externa

A guerra do petróleo entre a Arábia Saudita e a Rússia levou a pânico no mercado financeiro. O barril caiu mais de 24%. O Ibovespa então despencou 12,17%, a maior baixa num dia desde 1998. O dólar bateu em R$ 4,728, mesmo com o BC intervindo. O pregão da Bolsa paulista entrou em circuit breaker, quando durante meia hora foram interrompidas as negociações para acalmar os operadores e evitar perdas adicionais pelos investidores. A última vez que isso aconteceu foi em 2017, quando foram divulgado áudios do empresário Joesley Batista que comprometiam o então presidente Michel Temer. A Petrobras foi a mais afetada: perdeu R$ 74,7 bilhões em valor de mercado. Para reverter o cenário, o BC resolveu mudar sua estratégia e atuar no mercado à vista. O risco-país subiu 40%, o maior aumento já registrado, e retornou ao patamar de dezembro de 2018.

Trégua? Nem tanto...

Alguns auxiliares diretos do presidente sugerem que o momento é propício para se ensaiar uma trégua entre executivo e legislativo, mas...Bolsonaro parece preferir seguir outros caminhos. Levantamentos de consultorias dão conta de que a pauta econômica é desgastante para o governo. Sair desse foco favorece a imagem do presidente. Outro levantamento conclui que Bolsonaro está, ainda que lentamente, perdendo terreno nas redes sociais. Enquanto isso Câmara e Senado parecem ter adotado a tática do "deixa ele ficar falando sózinho".

"No centro do furacão"

O principal embate entre Executivo e Legislativo atende pelo nome de Orçamento Impositivo. Parlamentares apoiadores do Governo se organizam para barrar o acordo enviado pelo Planalto para a repartição do "bolo orçamentário". O Senado manteve os vetos do presidente sobre o controle do Congresso sob os R$ 30 bi. Se não acontecer nenhum acordo nessa semana, a pauta do Orçamento deve virar atração nas manifestações programadas para o próximo dia 15.

Com informações do G1/Agência Estado e O Globo

Postado por Painel Político

Bolsonaro provoca Poderes da República

27.02.2020 às 13:35
Reprodução/Globo


Convocação & Provocação

Ao  distribuir pessoalmente, via WhatsApp, um vídeo de edição dramática que relembra a facada que tomou em campanha para convocar uma manifestação contra o Congresso Nacional, no dia 15 de março, Bolsonaro insiste em seu estilo pessoal de “provocador”.

Pressão sobre parlamentares

O video chega a rede  uma semana após o general Augusto Heleno, secretário do Gabinete de Segurança Institucional, ter sido flagrado por um microfone aberto do próprio Planalto defendendo uma convocação  para pressionar os parlamentares. Também foi distribuída nas redes uma terceira convocação — desta vez com as imagens, vestindo farda, de quatro generais palacianos incluindo Heleno e o vice-presidente, Hamilton Mourão.

Desmentidos

Os generais foram ao Twitter desmentir esta convocação. “Estão usando meu nome indevidamente”, afirmou Heleno. “Não autorizei o uso de minha imagem por ninguém”, seguiu Mourão. Defenestrado do Palácio, o general Santos Cruz foi o mais incisivo. “Exército, instituição de Estado e garantia dos poderes constitucionais. Não confundir o Exército com alguns assuntos temporários.”

Repercussões

Bolsonaro não seguiu o rumo dos desmentidos. Preferiu não se manifestar. Mas houve repercussão. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia pediu que as autoridades deem o exemplo. “Criar tensão institucional não ajuda o país”, disse. “Somos nós, autoridades, que temos de dar o exemplo de respeito às instituições e à ordem constitucional. O Brasil precisa de paz e responsabilidade para progredir. “Só a democracia é capaz de absorver sem violência as diferenças da sociedade e unir a Nação pelo diálogo. Acima de tudo e de todos está o respeito às instituições democráticas.”

O decano do Supremo foi por caminho similar. “A face sombria de um presidente da República que desconhece o valor da ordem constitucional, que ignora o sentido fundamental da separação de Poderes, que demonstra uma visão indigna de quem não está à altura do altíssimo cargo que exerce e cujo ato de inequívoca hostilidade aos demais Poderes da República traduz gesto de ominoso desapreço e de inaceitável degradação do princípio democrático”, escreveu Celso de Mello.

O presidente do Supremo também comentou o episódio. “O Brasil não pode conviver com um clima de disputa permanente”, afirmou Dias Toffoli. (BR Político)

Problema "principal"

 No momento, o principal problema do presidente com o Parlamento é o Orçamento impositivo. E muitos deputados estão se divertindo em fazer circular o vídeo no qual o filho Zero Três elogia a ideia de transferir para o Legislativo algumas decisões de gastos públicos.

Tropa de Choque

Via Twitter, a tropa de choque de Bolsonaro partiu para cima da jornalista Vera Magalhães, responsável por trazer à tona a informação de que o próprio presidente estava fazendo a convocação contra um dos Poderes. Informações pessoais da jornalista e falsificações grosseiras de diálogos em WhatsApp foram distribuídas.

Editoriais

Os três maiores jornais trataram do assunto em editoriais.

Estadão: “O presidente precisa esclarecer, sem meios termos, que não apoia a convocação de uma manifestação em sua defesa e contra o Congresso Nacional. Os cidadãos são livres para se manifestar contra quem bem entenderem, mas um presidente da República não é um cidadão comum e não pode permitir que seu nome seja usado para alimentar um protesto contra os demais Poderes constituídos. Se aceitar essa associação, ou, pior, se incentivá-la mesmo indiretamente, Bolsonaro estará corroborando as violentas críticas que esses apoiadores, em claro movimento golpista, estão fazendo contra o Congresso, tratado nas redes sociais bolsonaristas como ‘inimigo do Brasil‘.”

Globo: “O presidente tem citado a Venezuela chavista como o mau exemplo no continente. Pois a está seguindo, ao aplicar o manual do caudilho Hugo Chávez, que destroçou a democracia no país criando crises institucionais, para avançar com seu modelo nacional-populista autoritário. Destruiu a própria Venezuela.”

Folha: “Diante das demonstrações reiteradas de desprezo pela institucionalidade e de violações dos requisitos legais de honra, decoro e dignidade para o exercício da Presidência, talvez apenas o medo do impeachment possa deter a perigosa aventura Bolsonaro.”

"Tumultuando a República"

Na quarta- feira (26), após as críticas, Bolsonaro foi às redes sociais e, sem desmentir a divulgação do vídeo, atribuiu as reações a tentativas de tumultuar a República. "Tenho 35 milhões de seguidores em minhas mídias sociais (Facebook, Instagram, YouTube e Twitter), onde mantenho intensa agenda de notícias não divulgadas por parte da imprensa tradicional. Já no WhatsApp tenho algumas poucas dezenas de amigos onde, de forma reservada, trocamos mensagens de cunho pessoal. Qualquer ilação fora desse contexto são tentativas rasteiras de tumultuar a República".

Com informações do G1, Poder 360 e Estadão

Postado por Painel Político

Governadores confrontam "oficialmente" Jair Bolsonaro

18.02.2020 às 11:20


20 x 1 

Ao todo vinte governadores, de 19 estados e do Distrito Federal, assinaram  uma carta de críticas ao presidente  Jair Bolsonaro. “Recentes declarações confrontando governadores, ora desafiando governadores a reduzir impostos vitais para a sobrevivência dos Estados, ora se antecipando a investigações policiais para atribuir fatos graves à conduta das polícias e de seus governadores, não contribuem para a evolução da democracia no Brasil”, afirmam no texto. 


Confronto Contínuo

No último dia 5, Bolsonaro afirmou que retiraria tributos federais sobre a gasolina se os governadores abrissem mão do ICMS. À época, o paulista João Doria já havia se queixado. “Isso não pode ser tratado de forma irresponsável.” No último fim de semana, o presidente também sugeriu que a morte do miliciano Adriano da Nóbrega pode ter sido queima de arquivo sob responsabilidade da PM baiana, destacando que o governador Rui Costa é do PT. Ele já havia feito insinuações também a respeito da conduta da PM fluminense, em investigações como a do caso Marielle Franco. É da postura de contínuo confronto por parte do Planalto que os governadores se queixam. “É preciso observar os limites institucionais com a responsabilidade que nossos mandatos exigem”, continua o texto. “Equilíbrio, sensatez e diálogo para entendimentos na pauta de interesse do povo é o que a sociedade espera de nós.” 


Signatários

Assinam: Gladson Cameli (Progressistas-AC), Renan Filho (MDB-AL), Waldez Góes (PDT-AP), Wilson Lima (PSC-AM), Rui Costa (PT-BA), Camilo Santana (PT-CE), Ibaneis Rocha (MDB-DF), Renato Casagrande (PSB-ES), Flávio Dino (PCdoB-MA), Reinaldo Azambuja (PSDB-MS), Romeu Zema (Novo-MG), Helder Barbalho (MDB-PA), João Azevedo (Cidadania-PB), Paulo Câmara (PSB-PE), Wellington Dias (PT-PI), Wilson Witzel (PSC-RJ), Fátima Bezerra (PT-RN), Eduardo Leite (PSDB-RS), João Doria, (PSDB-SP) e Belivaldo Chagas (PSD-SE) são os signatários da carta.


De olho em 2022

Em janeiro o governador maranhense Flávio Dino teve conversas com os ex-presidentes Lula, Fernando Henrique e com o candidato a candidato Luciano Huck. Ele tem foco: as eleições presidenciais de 2022. “Acredito que o Brasil avançou quando, em outros momentos da vida do nosso país, fizemos alianças que envolveram a esquerda e setores que não pensam de acordo com nosso ideário, com pensamentos liberais, mais pró-mercado.” Não é o único trabalhando por este encontro.


*Com informações do G1, Estadão e BBC Brasil

Postado por Painel Político

Recuo presidencial não afasta o "odor" de crise

24.01.2020 às 12:20


Bolsonaro recuou da ideia de mudança no ministério de Sérgio Moro, mas o "odor" da crise entre os dois deve permanecer no ar, principalmente quando entrarem  em pauta assuntos polêmicos como delação premiada, juiz de garantia e ,certamente, investigações da PF envolvendo filhos e aliados dos filhos do presidente. Confira os bastidores da quase colisão entre Bolsonaro e o mais popular de seus ministros.


Sem convite

Poucas horas antes da reunião do dia 22 em Brasília, com 27 secretários de segurança, Bolsonaro havia despachado com Sérgio Moro e não o convidou para o encontro. Na pauta apresentada pelos secretários ao presidente a  sugestão de desmembrar o Ministério da Segurança  e Justiça, o que certamente escantearia Moro à Justiça, diminuindo potencialmente sua area de atuação e poder dentro do governo. Em entrevista após a reunião, Bolsonaro confirmou que a proposta entraria em estudo - "É lógico que o Moro deve ser contra, mas é estudado com os demais ministros."- afirmou o presidente.


Sem a pasta...

Quem esteve próximo de Moro nas  horas seguintes a reunião de Bolsonaro com os secretários de segurança, afirma que se a ideia de desmembrar o ministério fosse adiante Moro sairia do governo. Ficar à frente da Segurança foi uma das condições para aceitar o convite de ser ministro. Sem a pasta sob seu comando...


Pauta "de ocasião"

Segundo informações de bastidores palacianos, a sugestão dos secretários na reunião teria sido ideia do próprio presidente, para justificar o desmembramento da pasta e o consequente enfraquecimento do ministro. Bolsonaro não teria gostado da repercussão da entrevista de Moro ao programa Roda Viva (Tv Cultura), na última segunda-feira (20). O ministro demonstrou estar mais politizado e, apesar das provocações constantes dos entrevistadores, em nenhum momento afirmou ter contrariedades com o presidente, porém não se esquivou de demonstrar diferenças de pensamentos sobre assuntos importantes como delações premiadas, juiz de garantias e liberdade de imprensa. Foi surpreendentemente evasivo sobre seu futuro na política o que, para observadores políticos, pode significar uma construção de imagem junto a futuros eleitores.


 Aviso

O posicionamento de Bolsonaro pode ter sido um aviso para Moro "desacelerar" em sua eventual vontade de se lançar a algum cargo político. O presidente sabe que hoje Moro é um dos poucos (ou o único) nomes que, em termos de popularidade, tem condição de confrontá-lo em 2022.


Segurança familiar

Outra justificativa para tal posicionamento, seria a segurança da própria família presidencial. Com a mudança, Moro perderia  o controle sobre a Polícia Federal e outros órgãos com poder de investigar os filhos do presidente, milícias, políticos etc. Parece não ter sido à toa que Moro mudou de ideia sobre a federalização do caso Marielle Franco. O ministro pode ter dado um recado a Bolsonaro de que não pensa em meter a "mão nesse vespeiro."


Clima pesado

Em recente entrevista a Tales Faria (portal UOL), Gustavo Bebbiano, ex-ministro de Bolsonaro, afirmou que o presidente "tem medo de Moro e quer destruí-lo". Para Bebbiano, Moro é um importante freio no uso político da Polícia Federal o que segundo ele "irrita o Jair" e concluiu: "sem o Moro, as chances da PF ser utilizada como ferramenta de opressão contra os desafetos serão grandes. Isso poderá gerar um clima muito pesado no país.”

Postado por Painel Político

Ano Novo

20.01.2020 às 09:48


Ano Novo

Iniciamos 2020, um ano que ainda deve nos apresentar desafios na economia, nas políticas públicas e no entendimento de que o nosso Brasil não pode ser lido como de direita ou de esquerda, mas como uma Nação que necessita de todos, independentemente de suas ideologias, para crescer e se consolidar como um lugar melhor de se viver, trabalhar e avançarmos ao futuro.


É importante que saibamos construir o alicerce para os caminhos que compartilham conhecimento, que unem forças, que defendem a Pátria não por cores, mas por amor à sua história, pelo pertencimento à ela; que sejamos, sempre, o filho que não foge à luta, mas a luta pacífica pela paz de todos e não apenas de quem pensa como nós; essencial que entendamos que 2020 nos dará, mais uma vez, democraticamente, a oportunidade de escolhermos nossos representantes nas prefeituras e nos legislativos municipais.


Sejamos, então, mais do que eleitores, sejamos fiscais da lei, sejamos cabos eleitorais da ética na política, sejamos combativos às fake news, sejamos capazes de pesquisar, conversar, debater e entender qual o melhor representante para o conjunto e não para grupos, sejamos eleitores de um Brasil melhor para todos.


Feliz 2020.

Pegadinha

Final de ano em Maceió, os pré-candidatos a prefeito da capital fizeram de tudo para chamar a atenção dos eleitores. Dos velhos e acabados discursos oportunistas, querendo agradar a todos com posturas demagogas, à pegadinha sobre o reajuste do preço da passagem de ônibus.


O MPE aprovou a tabela que elevou o valor de R$ 3,65 para R$ 4,10, definida pelo Conselho Municipal de Transportes Coletivos e, algumas horas depois, pela fala do procurador-chefe do MPE, Alfredo Gaspar de Mendonça , que era quase candidato a governador ou senador em 2018, e é quase pré-candidato a prefeito de Maceió agora em 2020, afirmando que a instituição é contra o aumento.


Não bastou a nota que o MPE encaminhou a toda a imprensa, o próprio Alfredo ocupou rádios e suas redes sociais para desautorizar o que três promotores de Justiça tinham autorizado há menos de 24 horas. Interessante que a fala do procurador não foi criticando a chancela das promotorias, mas dirigida à população para dar sua posição (pessoal?) sobre o assunto.


Palanques formados, é a guerra pelo voto a qualquer custo. 


Par de jarros


Pois então, os deputados federais Marx Beltrão (foto) e JHC  estão jogando para a plateia, com vistas à eleição para prefeito de Maceió este ano, e o alvo é a gestão de Rui Palmeira. O que um diz, o outro repete, as vezes nem muda o texto! É a campanha casada onde a falta de propostas é substituída pelo ataque, muitas vezes gratuito e descabível. É ano eleitoral, entende-se.

Micro e pequenos negócios


O fomento aos micro e pequenos empreendedores, cooperativas e produtores rurais foi um dos focos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) em 2019. Liderados por programas como o Idealize e o Alagoas Maior - este com destaque especial para as atividades no interior do estado -, as ações de estímulo a novos negócios garantiram resultados que, na sua totalidade, impactaram mais de 2.500 pessoas, beneficiando mais de 30 empresas, além da criação de 67 novos diálogos através da participação do público em duas feiras nacionais.

Pra onde vai o jornalismo?


O jornalismo brasileiro tenta se reinventar, em meio aos tombos dos ataques contra ele. Primeiro, o STF, através do ministro Gilmar Mendes, nos toma a obrigatoriedade do diploma, agora, o presidente Jair Bolsonaro nos tira o registro profissional. Não nos rendemos. Seguimos firmes nos tropeços, mostrando que imprensa ainda é a base da democracia e bandeira da cidadania. Não nos afastemos disso. A Coluna Palanque, da Painel Alagoas, acredita na vitória de mais um desafio em nossa profissão. Vamos em frente.

2019 na Câmara de Vereadores de Maceió


Temas como a tão aguardada e cobrada regulamentação para o transporte de passageiros por aplicativos na capital, participação do Legislativo no caso envolvendo os moradores do Pinheiro, por meio da Comissão Especial de Inquérito (CEI), isenção de impostos para quem for negociar ou morar no bairro de Jaraguá, além da aprovação da presença de psicólogos nas escolas públicas e privadas para acompanharem crianças e adolescentes com problemas como depressão e bullying, por exemplo, estiveram entre os Projetos de Lei aprovados pela Câmara Municipal de Maceió no ano legislativo de 2019. No total, foram aprovados 170 PLs e 24 Decretos Legislativos, além de centenas de Requerimentos e Indicações que visaram beneficiar a população maceioense. Os parlamentares entraram em recesso no último dia 15 de dezembro de 2019 e retomam as atividades em 15 de fevereiro próximo.

 Saúde na Hora


A Prefeitura de Arapiraca implantou em novembro de 2019 o programa Saúde na Hora e estendeu o horário de funcionamento em sete Unidades Básicas de Saúde (UBS), que passaram a atender à população em horário especial, das 7h às 20h, de segunda a sexta-feira. Após um mês da sua implantação, o Município já identifica, através dos números fornecidos pela Secretaria de Saúde, o alcance e benefícios para os usuários. Somente durante o horário especial, das 12h às 14h e das 17h às 20h, quando as sete UBS habilitadas no Saúde na Hora permanecem de portas abertas, o Município registrou cerca de 2.500 atendimentos, somente em 30 dias. Além dos 6.500 usuários – somando atendimento médico e de enfermagem – no período comercial.

 CREA e TCE fazem parceria


O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (Crea-AL), fez parceria com o Tribunal de Contas de Alagoas para atuarem juntos na fiscalização de obras inacabadas e paralisadas, certidões com informações erradas e fraudulentas. Em novembro do ano passado foi solicitado aos Tribunais de Contas um levantamento das obras paralisadas nos estados, para que fosse montado um quadro geral da situação. Com base no levantamento, os Tribunais de Contas do Brasil detectaram 2.555 obras (paralisadas ou suspensas), com valores contratados que atingem a cifra de R$ 89.559.633.165,90.


Bolsonaro aposta na economia para se reeleger


A agenda econômica para este ano está calcada na reforma tributária, no pacto federativo — por meio das propostas de emenda à Constituição (PECs) encaminhadas pelo governo ao Senado — e na reforma administrativa, que pode ficar para depois das eleições municipais. Essa pauta prévia, firmada entre o Executivo e o Legislativo, exigirá muita comunicação e negociação, sobretudo nos debates de atualização do sistema tributário. Mais do que nunca, os dois poderes precisarão estar em harmonia e aprender a ceder, como em um casamento, analogia tão usada por Bolsonaro (Rodolfo Costa/Correio Braziliense). 


Projeto Verde


O “Algás Calçada Verde”  planta até duas árvores na calçada de cada cliente, bastando fazer a solicitação pelo número 117. O objetivo da ação é promover mais sombra e ar fresco para a cidade, além de impulsionar a conscientização ambiental. O projeto é desenvolvido pela Algás, distribuidora de gás canalizado do estado, em parceria com o Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA/AL).

*O prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo, vai para a reeleição. Leva na bagagem uma gestão séria, ficha limpa na política, e muita disposição para consolidar os avanços que iniciou no atual mandato.


*Prefeita Emanuella Moura também disputará a reeleição na Barra de Santo Antônio. E quem esteve lá antes de Emanuella assumir e vai agora, vê a diferença para melhor.


*Jornalismo puro na Acta, empresa de comunicação formada por um talentoso, experiente e vocacionado grupo de jornalistas alagoanos.


*Podemos empossou no final de ano sua diretoria em Alagoas e articula chapa proporcional em Maceió, sob o comando de Tácio Melo. 

 “O que precisamos, de verdade, é de investimentos que priorizem a geração de empregos e de mais recursos para melhorar as áreas da saúde, educação, segurança e transporte. É por isso que votei contra o aumento do fundo eleitoral quando tive oportunidade, e ontem expressei mais uma vez que o exorbitante valor para financiar campanhas políticas é um desrespeito com todos os brasileiros. #NãoAoFundãoEleitoral”

(Senador Rodrigo Cunha, em 18 de dezembro de 2019)

“O TCU mandou investigar o vazamento de óleo nas nossas praias. Entrei com pedido de auditoria pelo órgão porque as investigações oficiais foram insatisfatórias e os responsáveis por esse crime precisam ser punidos. A apuração é uma boa notícia para encerrar o ano marcado pelo desprezo pelo #meioambiente.”

(Senador Renan Calheiros, em 27 de dezembro de 2019)

“O Presidente da República tem o papel de promover a reconciliação”

(Senador Fernando Collor, em 14 de dezembro de 2019).

Fundão Eleitoral

A edição de dezembro de 2019 (foto) trouxe uma reportagem sobre o Fundo Eleitoral para as eleições deste ano. Serão mais de R$ 2 bilhões gastos em propaganda para eleger prefeitos e vereadores de todo o país, mas esse valor ainda pode subir. Na verdade, os partidos políticos em sua maioria queriam que esse valor chegasse a R$ 4 bilhões, mas o presidente Jair Bolsonaro vetou o desatino dessas lideranças. Mesmo assim, em nossa matéria, especialistas em política e economia mostram que o valor de R$ 2 bilhões é exorbitante diante das necessidades básicas das políticas públicas nacionais, em especial saúde e educação. Também nessa edição, Felipe Camelo nos traz o Natal de Luz com inclusão, de Mirna Porto, e exposição de Levy Paz no Complexo Cultural do Teatro Deodoro.

*Publicado originalmente na edição 36 da revista Painel Alagoas
Postado por Painel Político

Maceió, bonita demais

16.12.2019 às 12:03


Maceió, bonita demais

A Prefeitura de Maceió iluminou e ornamentou a cidade para o Natal, trazendo neste ano como novidade cultural o cortejo dos folguedos populares no acendimento das luzes da orla da Ponta Verde.


Tem iluminação natalina no Benedito Bentes, Tabuleiro, Chã de Bebedouro (Mirante Senador Rui Palmeira), Prado (Praça da Faculdade), Centro, Jaraguá, Pajuçara, Ponta Verde, Cruz das Almas, Jacintinho e Jatiúca (foto).


Os folguedos se apresentam todos os fins de semana na Praça Multieventos, até o próximo dia 22 deste mês.

Definições?


Políticos e partidos começam a definir as alianças e candidaturas para 2020 no início deste ano. Mudam de legendas, de grupos, de lideranças e até de ideologia, a depender da conveniência eleitoral de cada um. Uma pena. A expectativa de que a cada eleição se fortaleça os interesses comuns do povo, da democracia e da ética na política é cada vez menor.

Enquetes nas redes sociais


A febre nas redes sociais tem sido a enquete sobre pré-candidaturas majoritárias e proporcionais em Maceió e interior do estado. Não diz muito. Os interessados enviam amigos, cabos eleitorais e todo tipo de gente para mostrar força. Ou seja, ali só não tem mesmo é voto do povo. Ainda vale a pesquisa feita por institutos credenciados para tal.


Dos possíveis candidatos...


Fala-se que o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, é o nome do governador Renan Filho para compor como vice do possível candidato a prefeito de Maceió, Alfredo Gaspar de Mendonça. O único problema é familiar. Brito é genro do presidente do Tribunal de Contas do Estado, Otávio Lessa, irmão de Ronaldo Lessa , também um provável candidato a disputar a prefeitura da capital no próximo ano. Quem conhece os Lessa, sabe que eles não se dividirão. E que deve pesar mais a história e a densidade política de Ronaldo, um dos melhores prefeitos que Maceió teve nas últimas décadas. 


Fake News


O secretário de Estado da Comunicação, jornalista Ênio Lins , participou na semana passada de um debate com estudantes da rede estadual acerca do conceito de fake news e quais efeitos a difusão de um boato pode ter na vida das pessoas. Ênio mostrou que esse fenômeno não é recente e não é exclusivo das redes sociais: “Temos casos de fake news desde antes da invenção da escrita. E exemplos históricos de como uma mentira, quando massificada, pode levar uma população ao pânico e a atos de barbárie, como os casos das mulheres que eram queimadas nas fogueiras por que eram acusadas de bruxaria sem nenhuma prova”. A palestra fez parte das atividades do Encontro Estudantil da Rede Estadual de Ensino, que aconteceu na Escola Estadual Princesa Isabel e reuniu os grêmios estudantis das unidades escolares estaduais.

Nova Maceió


A construção da Ecovia Norte ( avança a cada dia, em Maceió, desde que foi retomada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra), no início do mês de setembro. Quem passa pelo local pode perceber a evolução da obra, que superou etapas de execução de terraplanagem, base, drenagem e implantação de asfalto em diversos trechos. Já é possível ver asfalto em parte da via, do trecho que vai da rotatória do Conjunto Caetés até o início do Conjunto José Aprígio Vilela. Em breve começa a sinalização do local, avisa a prefeitura da capital.

Espia isso...


Agentes da PF (Polícia Federal) encontraram cerca de R$ 100 mil em espécie, além de joias e obras de arte no apartamento da desembargadora do TJ-BA (Tribunal de Justiça da Bahia) Maria do Socorro Santiago. Eram R$ 56 mil, 9 mil euros (R$ 42 mil) e US$ 200 (R$ 847). Também foi apreendido um "grande estojo do tipo mostruário com adornos femininos, contendo colares, anéis, relógios, brincos". É aguardar para ver se o pau que dá em Chico no Judiciário da Bahia, é o mesmo que dá em judiciários de outros estados...

Liderança


O senador Rodrigo Cunha mostrou força no congresso estadual do PSDB, que realizou no mês passado. Reuniu os prefeitos Rui Palmeira (Maceió) e Rogério Teófilo (Arapiraca), o presidente nacional do partido, Bruno Araújo, o ex-presidente do PSDB de Alagoas Pedro Vilela, vereadores e segmentos tucanos, e o recado foi dado: o PSDB de Alagoas segue unido. 


Dólar em alta


Depois de uma queda no último dia 28, a moeda norte-americana voltou a subir 24 horas depois. O dólar comercial encerrou o dia 29 passado vendido a R$ 4,241, com alta de R$ 0,025 (+0,58%). Em valores nominais, desconsiderando a inflação, a cotação está no segundo maior nível desde a criação do real.


“A gente não fica andando de iate, barco, jatinho, primeira classe. A gente passa por muito perrengue também. Quando vamos para os Estados Unidos, a gente economiza. Postei a foto do Havaí hoje, passamos um Réveillon lá, de 2017 para 2018. Foi incrível, mas a gente vivia almoçando num mercadinho que tem lá. Chama Food Land, que é maravilhoso. Eu lembro que nosso almoço lá era US$ 2. Almoçava no mercado e ficava até mais magrinha”, Heloísa Bolsonaro (esposa do deputado Eduardo Bolsonaro)

*Os deputados JHC e Marx Beltrão devem armar juntos o palanque eleitoral em Maceió, visando ganhar votos e popularidade com o drama vivido pelos moradores do Pinheiro, Mutange, Bom Parto e Bebedouro. Nas redes sociais, já demonstram isso visivelmente.


*A propósito do Pinheiro, tem mais gente querendo se dar bem eleitoralmente com a situação, vide de Geraldo Vasconcelos, do SOS Pinheiro, e o vereador Francisco Salles, que de forma atordoada tenta atribuir a si a patente de herói da história.

Esperança para o Brasil!


A Painel Alagoas entrevistou em sua edição passada o cantor e compositor Milton Nascimento, que trouxe para Alagoas o seu show “Clube da Esquina”. Milton lembrou o senador Teotônio Vilela e lamentou que os políticos brasileiros, na sua grande maioria, não tenham seguido o exemplo do Menestrel das Alagoas. Segundo o cantor, o show que ele tem levado a todo canto deste país tem como meta plantar esperança nos brasileiros. A revista também abordou a Bienal 2019, que pela primeira vez ocupou as ruas de Jaraguá, e a participação de Alagoas no Minas Trend. Na página de Opinião, artigo da ex-senadora Marina Silva em defesa das florestas. Um feliz Natal aos nossos leitores e anunciantes!


*Publicado na coluna Palanque da edição 35 da revista Painel Alagoas

Postado por Painel Político

Não se pode subestimar os tucanos

11.11.2019 às 12:28


Não se pode subestimar os tucanos...

Em 2006, o então senador Teotonio Vilela (PSDB) candidatou-se a governador de Alagoas contra o favorito João Lyra (PTB). Pesquisas e a fama de ‘endinheirado’ e empresário de sucesso de João Lyra colocavam Teotonio lá atrás nas intenções de voto. O tucano venceu no primeiro turno. Em 2010, a reeleição de Vilela aparecia ameaçada pelas candidaturas de Ronaldo Lessa (PSB) e Fernando Collor (PTB), a eleição foi para o segundo turno e outra vez o tucano ganhou.


Em 2012, a candidatura de Rui Palmeira (foto) a prefeito de Maceió começou lá atrás nas pesquisas e na boca a boca, enfrentando Jeferson Morais (Democratas) e Ronaldo Lessa (PDT). Levou no primeiro turno. Em 2016, a reeleição de Palmeira teve como adversários os deputados JHC (PSB) e Cícero Almeida (então PMDB), foi ao segundo turno com Almeida e venceu com 60,27% dos votos válidos.


Em Arapiraca, também em 2016, outro tucano que não era o favorito, Rogério Teófilo, venceu o candidato do vice-governador Luciano Barbosa, do governador Renan filho e da então prefeita Célia Rocha, Ricardo Nezinho (então PMDB).


Em 2018, marqueteiros, analistas políticos e pesquisas no início da campanha apontavam como prováveis reeleitos ao Senado, Renan Calheiros (MDB) e Benedito de Lira (PP). O tucano Rodrigo Cunha levou uma das vagas, sendo o mais votado, com cerca de 1 milhão de votos, derrotando o senador do PP.
De modo que, em 2020, não se pode descartar os tucanos do páreo eleitoral.

De fininho...


O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto (foto), esteve em Alagoas para ver in loco os fragmentos de óleo nas praias do estado. Bem que ele poderia ter aproveitado e visitado o Mutange, em Maceió, onde mais de mil famílias esperam a autorização dele para ocupar os imóveis do Minha Casa, Minha Vida, que o município já disponibilizou. A propósito, essa é uma espera angustiante, a Prefeitura de Maceió fez e cobrou o pedido inúmeras vezes, sem resultado prático até agora.

Trabalho Escravo 


A lista suja do trabalho escravo no Brasil tem 146 empregadores. O novo balanço foi divulgado semana passado pela Subsecretaria de Inspeção do Trabalho, órgão ligado ao Ministério da Economia.


Ao todo, segundo a subsecretaria, foram encontradas 1.195 pessoas em condições de trabalho análogas à escravidão no país.


Em relação a última lista, de 17 de outubro, foram excluídos 45 empregadores pessoas físicas e jurídicas por terem cumprido o prazo de dois anos de permanência no cadastro.


O estado de Minas Gerais é o que tem mais empregadores que submetem os trabalhadores a condição análoga à de escravos. São 29, ao todo. Na sequência, aparecem Pará (22) e Rio de Janeiro (14).


Em São Paulo, sete empregadores estão na lista. São empresas do setor de confecções, construção civil e alimentação.

Arapiraca iluminada por Led


A Prefeitura de Arapiraca investe mais de R$ 3,5 milhões, com recursos próprios do Município, na primeira etapa do projeto de iluminação pública, que substitui as lâmpadas tradicionais de vapor metálico e sódio por LED, um dispositivo capaz de emitir luz de forma eficiente e econômica. Por isso, uma alternativa indicada para a iluminação pública e residencial. A primeira via a ganhar a nova iluminação foi a Avenida Deputada Ceci Cunha.

Mais segurança


Novas viaturas, armamentos de ponta e um sistema de radiocomunicação digital capaz de cobrir 100% do território alagoano, sem interferências. A Segurança Pública do Estado entra, definitivamente, na vanguarda tecnológica com a entrega dos novos equipamentos, feita pelo governador Renan Filho e o secretário da pasta, coronel Lima Júnior.

Nova Maceió


O prefeito Rui Palmeira entregou semana passada 17 ruas pavimentadas e com nova iluminação, no Conjunto Moacir Andrade (foto), no Benedito Bentes. As obras vão melhorar a mobilidade urbana da localidade, além de proporcionar qualidade de vida aos moradores. O trabalho faz parte das obras previstas no programa Nova Maceió, que vai levar pavimentação e infraestrutura a mais de 400 ruas de Maceió.

“E continuamos coletando os fragmentos do crime ambiental (foto), imaginando a gravidade nos arrecifes mais distantes e em locais longe dos olhos e imersos na imensa complexidade dos ecossistemas marinhos... triste e revoltante demais! Enquanto isso... nada sobre a origem do crime. É obrigação do Governo Federal (em parceria com outras instituições públicas) agilizar os procedimentos investigatórios para identificar e punir exemplarmente os criminosos, independente de serem do Brasil, da Venezuela, dos EUA ou Libéria, Emirados Árabes ou qualquer outro. Alem das medidas cabíveis para minimizar o imenso impacto ambiental. E como sou chata, sempre é bom lembrar que em nosso país os Governos Federais se revezam na arcaica concepção predatória e entreguista das reservas naturais, onde a ganância e os lucros vorazes sabotam o presente e o futuro do país, mesmo quando estudos científicos produzem milhares de pesquisas apresentando milhares de alternativas com outras formas de desenvolvimento com sustentabilidade econômica, social e ambiental, mas isso é outro assunto, né?” (Heloísa Helena)

Seguro defeso


Agora em novembro, 60 mil pescadores artesanais afetados pelo vazamento de óleo no litoral do Nordeste receberão uma parcela do seguro defeso. O governo federal vai destinar R$ 59,9 milhões para o pagamento do benefício aos pescadores da área marinha. O anúncio foi feito pelo secretário de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Jorge Seif Júnior. Segundo Seif, como o óleo afetou a área marinha, o benefício será pago somente aos pescadores dessa localidade, independentemente da espécie pescada.

Marta, a melhor do Mundo, homenageada em Maceió


Eleita por seis vezes a melhor jogadora do Mundo pela FIFA e atualmente jogando no Orlando Pride, do EUA, a camisa 10 da Seleção Brasileira, Marta Vieira Silva, natural de Dois Riachos, no Sertão Alagoano, vai ser agraciada pela Câmara Municipal com o Título de Cidadã Honorária de Maceió. A iniciativa é da vereadora Ana Hora (PSD) e o Projeto de Decreto Legislativo que concede a homenagem foi aprovado, em segunda discussão, em sessão ordinária no último dia 17 de outubro, no Legislativo municipal. A data para que o Título seja entregue a Marta ainda será definida.

 *Em Rio Largo, além da candidatura à reeleição do prefeito Gilberto Gonçalves, o ex-prefeito Toninho Lins, fora da prisão, também estará na disputa. Como concorrente ou mentor.
*Em Paripueira, o nome da bacharela em Direito Roberta Miranda começa a ser cogitado para a Câmara Municipal de Vereadores, apresentado como o novo na política local. E está incomodando os que continuam a fazer a velha política da sobrevivência pessoal.
*Senador Rodrigo Cunha, presidente estadual do PSDB de Alagoas, renovando os diretórios municipais, com vistas às eleições do próximo ano.
*Um instituto decide fazer um seminário sobre os bairros do Pinheiro/Mutange/Bebedouro e Bom Parto. Convida para palestrantes o presidente do TJ, desembargador Tutmés Airan, procuradores federais, e cobra de quem assistirá as palestras a inscrição nos valores de R$ 40,00 e R$ 60, 00. É sério isso? Tribunal de Justiça e MPF darão palestra de interesse público para que um grupo de pessoas se beneficie financeiramente???!!!!!
*Senador Fernando Collor, sobre a reforma da previdência: "Esta reforma também desconsidera seus próprios impactos econômicos indiretos. Os benefícios previdenciários e assistenciais contribuem para movimentar a economia dos municípios carentes. A diminuição do valor dos benefícios prejudicará a qualidade de vida nessas localidades".

Pirâmide financeira


A Painel Alagoas trouxe na edição de outubro (foto) a denúncia de que um cartório em Maceió está sendo investigado por suspeita de criar uma pirâmide financeira. Envolvido em dívidas, o cartório do 2º Ofício de Protestos da capital foi denunciado ao Ministério Público Estadual e ao Tribunal de Justiça do Estado. Documentos conseguidos pela nossa reportagem apontam várias irregularidades que teriam ocorrido sob a responsabilidade do tabelião Carlos Gonzaga Breda, inclusive a de não repassar dinheiro pago pelos devedores aos credores. Na hipótese de haver a tal pirâmide, podem estar envolvidos um juiz de direito e um investidor suíço. Também iniciamos nessa edição parceria com o blog Aqui Acolá, que estreou com matéria da jornalista Iranei Barreto sobre a exposição “Teia de Sentidos”, do artista plástico Pedro Cabral.


*Publicado originalmente na coluna Palanque da edição 34 da revista Painel Alagoas

Postado por Painel Político

Deputado promete o que não cumpriu como ministro

14.10.2019 às 10:35
Arquivo/Câmara dos Deputados


‘Faroeste’

O deputado federal Marx Beltrão (foto) desafiou o prefeito Rui Palmeira para um duelo, por meio de uma entrevista ao blog do jornalista Ricardo Mota.  O parlamentar intimou o prefeito a lhe mostrar um projeto para o Mercado Público de Maceió (o da Levada) e garantiu que se Rui aceitar o desafio, consegue os recursos.


Vamos falar sério!


Se o deputado está mesmo disposto a somar nessa questão – e isso seria interessante para o município -, deveria procurar o prefeito e se colocar à disposição, e não fazer piadas através da imprensa.


O problema é que Marx Beltrão foi Ministro do Turismo, se comprometeu com o município de Maceió em conseguir R$ 1 milhão para investimentos nos mercados dos bairros do Jacintinho, Bebedouro e Benedito Bentes, assim como viabilizar convênio com o governo federal para a obra da Ecovia Norte, e nunca chegou um centavo aos cofres municipais.


Então, se o deputado, como ministro, não chegou junto com dinheiro federal, como pode assegurar qualquer recurso, agora, se não passa de mais um dos políticos com pires nas mãos no governo Bolsonaro?  De modo que deve ser difícil para o prefeito acreditar (de novo) na promessa do deputado e aceitar o desafio.


É mais comédia do que drama na política de Alagoas.


Benza-nos Deus!

No jogo

Ronaldo Lessa (foto) tem conversado nos bastidores com várias lideranças partidárias em Maceió, construindo a possibilidade de sua candidatura a prefeito da capital. Lessa traz consigo um mandato exitoso na prefeitura da capital (1993 a 1997), onde além de obras importantes de infraestrutura implantou novas políticas públicas de saúde, educação e cidadania, e beneficiou o funcionalismo público. Não é uma hipótese a ser desconsiderada.


Latam amplia em 15% voos ofertados em Alagoas


O governador Renan Filho e o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo se reuniram com o CEO da Latam Brasil, Jerome Cadier (foto), para assinatura do termo de concessão de incentivos fiscais para a companhia. O encontro aconteceu em São Paulo, na sede da Latam Airlines Brasil. Em contrapartida à redução garantida pelo Governo do Estado de 12% para 5% do ICMS sobre o Querosene de Aviação (QAV), a empresa anunciou uma expansão de 15% da malha aérea ofertada.

Prefeito entrega nova sede da Farmac


O prefeito Rui Palmeira e o secretário municipal de Saúde, José Thomaz Nonô, inauguraram, semana passada, a nova sede da Farmácia de Maceió (Farmac). O equipamento, que antes funcionava anexo à Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF), no Barro Duro, agora está localizado na Avenida José Bandeira Bastos, no Tabuleiro do Martins, com espaço adequado para receber e atender a população.  A Farmac é responsável pela dispensação de fraldas, medicamentos, dieta, suplementos e correlatos que não fazem parte da Relação Municipal de Medicamentos Essenciais (Remume).

*Deputada Cibele Moura (PSDB) transferiu seu domicílio eleitoral para Maceió. Pode ser um trunfo do partido para a disputa majoritária ano que vem.
*Uma coisa é afastarem o promotor de Justiça Coaracy Fonseca, outra é saber se as ações ajuizadas por ele serão analisadas e investigadas ou vão morrer na praia...
* Um procurador da República, ex-chefe do Ministério Público Federal, pensa em matar um ministro do STF e depois se matar, e confessa naturalmente como se isso não fosse de extrema gravidade!
*Pesquisas circulam nos bastidores mostrando que o nome de Alfredo Gaspar de Mendonça tem subido na receptividade popular como futuro candidato a prefeito de Maceió em 2020.
*Podemos está construindo uma rede de boas lideranças em Alagoas e segundo seus dirigentes no estado, haverá candidatura própria em grande parte dos municípios alagoanos.


A nova previdência

A nossa edição de setembro (foto) trouxe uma ampla reportagem sobre o que muda com a reforma da previdência proposta pelo governo Bolsonaro. Especialistas falaram acerca do projeto, de vantagens e desvantagens das propostas e o que tudo isso pode acarretar para o futuro previdenciário do país. A matéria também traz como o Congresso Nacional tem se comportado sobre o assunto e a tramitação da matéria na Câmara dos Deputados e Senado Federal, além da opinião dos senadores Rodrigo Cunha (PSDB) e Renan Calheiros (MDB). Também na mesma edição, artigo e editorial abordaram o tema.


*Publicado originalmente na coluna Palanque da edição 33 da revista Painel Alagoas



Postado por Painel Político


Painel Político por Redação

Notas e notícias sobre política e bastidores do poder

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]