Dólar com. 5,366
IBovespa -1,18
24 de setembro de 2020
min. 23º máx. 29º Maceió
chuva rápida
Agora no Painel Caixa paga R$ 300 a 1,6 milhão beneficiários do Bolsa Família
24/03/2020 às 13h54

Blogs

Em dia tenso em Brasília, Bolsonaro manda repórter às favas


Tensão e confusão

A semana começou em clima de tensão e muita confusão no Planalto. Após a publicação da MP com iniciativas voltadas para a economia, Bolsonaro recuou. Um dos pontos da MP 927 autorizava empregadores suspender contratos de trabalho e salários por até 4 meses, durante o período de calamidade pública. Para evitar demissões em massa, ficava autorizado o não pagamento dos salários. Uma enxurrada de críticas à MP explodiu na imprensa e nas redes sociais.

"Apanhando muito"

Bolsonaro determinou a Paulo Guedes a retirada da MP. "Estou apanhando muito", teria argumentado o presidente ao ministro. Guedes, por sua vez, em entrevista afirmou que “A ideia é suspender o contrato de trabalho e imediatamente negociar. Como a gente sabe que o trabalhador é mais frágil num momento como esse, o governo teria que entrar com uma suplementação salarial. Só que não botaram isso. Botaram livre negociação. E, aí, dá a impressão que o cara que vai ser demitido, não ganha nada e fica recebendo um curso.”

E no Congresso...

As articulações giram em torno de um orçamento de guerra para apressar a liberação de recursos. A ideia é apresentar um orçamento paralelo com suspensão às restrições constitucionais e legais para as despesas exclusivas à pandemia. Segundo avaliação de parlamentares, seriam necessários R$ 500 bi para diversas medidas entre elas aporte para o Bolsa Família e trabalhadores informais e suspensão de tributos para empresas.

Às favas

Ontem, sob enorme pressão, Bolsonaro ensaiou responder algumas perguntas da imprensa, até  uma repórter questionar como ele reagia à pesquisa Datafolha, que indicou sua queda de popularidade. “Uma pergunta impatriótica, que vai na contramão do interesse do Brasil, que leva ao descrédito da imprensa brasileira. Uma pergunta, me desculpem, infame até. Vão dizer que estou agredindo a imprensa. Se estou agredindo, saiam da frente do Alvorada”, disse intempestivo. “Aí vem uma pergunta que a popularidade do Mandetta está melhor do que a minha. Vá às favas, pô!”

Deteriorando

A relação com a imprensa tende a piorar. Um nova polêmica está a caminho: o Planalto editou outra MP suspendendo prazos de respostas à Lei de Acesso à Informação. É a lei que obriga o governo a dar informações que deveriam ser públicas a quem pede. Assim, o governo deixa de ser obrigado a responder a perguntas. 


Com informações de Agência Estado, Uol, Estado de Minas e G1



Painel Político por Redação

Notas e notícias sobre política e bastidores do poder

Todos os direitos reservados
- 2009-2020 Press Comunicações S/S
Tel: (82) 3313-7566
[email protected]